Pesquisar
Close this search box.

Quatro dicas para gerenciar sua carreira com sucesso

Facebook
Twitter
LinkedIn

Por DJALBA LIMA (*)

Você está no furacão da mudança – social, política, econômica e tecnológica. Isso abre uma grande interrogação sobre o futuro. De leituras e observações práticas, apresento quatro dicas sobre como gerenciar sua carreira profissional nesse universo desafiante.

1. Fique de olho no ponto de inflexão estratégica

Na física, a inflexão é o ponto a partir do qual uma curva passa de convexa para côncava, ou vice-versa. Na matemática, o sinal é trocado de negativo para positivo, ou vice-versa. Nos negócios, como nas carreiras, o panorama estratégico se dissolve para dar lugar a um novo arranjo, capaz de conduzi-lo a um novo patamar. Quem não prestar atenção nesse movimento experimentará o declínio e será atropelado pelas mudanças.
Os chatbots inteligentes, como o GPT, certamente projetam nos negócios e nas carreiras um ponto de inflexão estratégica sem precedentes. Como é infrutífero brigar com a tecnologia, a inversão da curva convexa para côncava pode dar-se pela rapidez com que o profissional se esforce para utilizar os chatbots inteligentes como aliados na execução das tarefas.

2. Use o Princípio 80/20 como base para a evolução

Além de engenheiro, Pareto era cientista político, sociólogo e economista

Um pé no futuro e outro no passado. Um engenheiro italiano do século 19 – Vilfredo Pareto – desenvolveu o Princípio 80/20, com base na observação de que 80% dos efeitos vêm de 20% das causas. Ou seja, se você concentrar-se sobre 20% dessas causas, resolverá 80% dos problemas.
Na carreira, você pode aplicar o Princípio de Pareto para priorizar os pontos importantes (que o guru da Qualidade Joseph Juran chamava de os “poucos vitais”, referindo-se a causas, poucas, que, se não forem atacadas, podem resultar em grandes problemas).
Isso, obviamente, é uma definição de prioridade – o que não significa negligenciar 80% de causas de impacto menor (que Juran chamava de “muitos triviais”).
Em síntese, use essa lógica para concentrar seu foco na execução de atividades e tarefas que trarão resultados mais significativos para a sua carreira. Estabeleça prioridades e lucre com elas, mas não descarte as tarefas menores, também necessárias para o sucesso de sua carreira.

3. Complemente o Princípio 80/20 com a Análise SWOT

Dois professores da Harvard Business School – Kenneth Andrews e Roland Cristensen – criaram a análise SWOT, que estuda a competitividade de uma organização segundo quatro variáveis: Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Oportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças).
Essa ferramenta, muito usada no planejamento estratégico, pode ser adotada no gerenciamento de sua carreira.
Use-a para identificar essas quatro variáveis tanto em sua carreira como no ambiente em que você a desenvolve. Em complementação com o Princípio 80/20, pode ser “mapa rodoviário” para sua jornada profissional.

4. Escreva um plano para sua carreira

Com base em tudo isso, escreva um plano, com metas SMART. Elas são definidas com base em cinco critérios: S (Específica), M (Mensurável), A (Atingível), R (Relevante) e T (Temporal). Ajuda muito na definição dos objetivos.
E não se esqueça de colocar em seu radar outra ferramenta importante – esta, da Qualidade Total. Trata-se da melhoria contínua, abordagem que força você a analisar seu desempenho e implementar mudanças que poderão gerar grandes resultados.

(*) Djalba Lima
Editor de Pro Today
Jornalista e MBA em Marketing
E-mail: contato@protoday.com.br
WhatsApp: (61) 9937-9799

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PRIVACIDADE - Quando você faz um comentário, publicamos apenas sua avaliação dos textos e seu nome. Seu e-mail não é divulgado, nem repassado para terceiros.

Serenidade e felicidade: como alcançar bem-estar emocional sustentável

Neste artigo, exploramos a busca pela felicidade na perspectiva de renomados filósofos como Norberto Bobbio e Luc Ferry, enfatizando a importância da serenidade como um estado mais sustentável e realista de bem-estar emocional. Discutimos como a serenidade, um equilíbrio interior perante as adversidades, pode ser cultivada através de práticas como mindfulness, meditação, exercícios físicos e manutenção de relações significativas. Também destacamos insights da psicologia positiva e da neurociência, sugerindo que a felicidade deriva da combinação de emoções positivas, engajamento, relações profundas, propósito e realização. Este enfoque holístico sugere que, embora a felicidade possa ser efêmera, a serenidade é um alicerce firme para uma vida plena e satisfatória.

Leia mais »